EXEMPLOS

   

Edifício Berliner Bogen

Projetado em 1998 e concluído em 2002, o edifico Berliner Bogen localiza-se na Alemanha, sua estrutura apóia-se nas margens do canal de contenção de enchentes que atravessa da cidade de Hamburgo.Sua estrutura é de aço, em forma de grandes parábolas, sobre a qual se apóia uma pele de vidro duplo transparente, que permite a entrada de luz natural nos átrios. Para garantir o conforto térmico, criou-se jardins de inverno, que, promovem equilíbrio entre natureza e ambientes de trabalho, já que o sol atravessa a pele de vidro e banha flores, arbustos e pequenas árvores, que favorecem o microclima interno.

O projeto arquitetônico desse edifício atende plenamente ao conceito de economia no consumo de energia, pois propõe a construção de um prédio bioclimático, em que o conforto ambiental é garantido por dupla pele de vidro e pelo aproveitamento da geometria da edificação; além de um sistema de energia regenerativa que minimiza o consumo e a utilização de sistemas de aquecimento e de condicionamento do ar.

2-MUBE

Inaugurado em 1995, o MuBE( Museu Brasileiro da Escultura Marilisa Rathsam) localiza-se na cidade de São Paulo, seu projeto arquitetônica é de Paulo Mendes da Rocha, sendo o paisagístico das autoria de Burle Marx.

Todos espaços pretendem ser contínuos, isto é, a sua disposição permite uma circulação que se faz por continuidade entre os ambientes e entre o espaço interior e o exterior do museu.

Desde as entradas percebe-se que dentro e fora, a praça – museu externo – e o sub-solo – museu interno – fazem parte de um continuação do território urbano.

Segundo Segawa o museu conta com "grandes salões que obedecem a um princípio de continuidade exterior-interior mediante rampas, escadas e luz natural zenital e lateral.”

 

3-PINACOTECA SP

Projetado por Ramos de Azevedo a Pinacoteca de São Paulo contava com paredes de tijolos não revestidos e amplas janelas incorporadas ao referencial urbana.

Após a reforma conduzida pelo arquiteto Paulo Mendes da Rocha, na década de 90, a construção neoclássica ganhou, no lugar onde haveria uma cúpula (nunca construída pelo edifício ter ficado incompleto), clarabóias planas em estrutura metálica reticular e vidros laminados que levemente pousam sobre as estruturas de alvenaria, evitando a entrada da chuva no interior dos até então úmidos e sombrios poços de luz.

O espaço coberto pelas clarabóias permitiu a criação de um novo eixo de circulação, na longitudinal, que mudou o acesso principal do edifício para a Praça da Luz, na face sul, retirando-o da Avenida Tiradentes onde o intenso tráfego e o estrangulamento espacial da avenida prejudicavam o contato do edifício com o contexto urbano.

 

4-PANTHEON

O Pantheon foi Fundado pelo Imperador Agripa em 27 a.C. Passou por dois incêndios (um em 80 d.C e o outro na época do Imperador Trajano).

Foi totalmente reconstruído sob as ordens do Imperador Adriano a partir do ano 118 d.C. No ano 609 foi convertido pelo papa Bonifácio IV em igreja dedicada a Santa Maria dos Mártires.

Nesse edifício destaca-se a impressionante cúpula com seus 43,5 m de diâmetro culminando numa abertura de 8 m de diâmetro, que fica a também 43,5 m de altura em relação ao piso ( inédita, para época, pelas grandiosas dimensões).

Sua construção iniciou-se em 118 d.C terminado somente 125 anos depois. Sua estrutura exigiu fundações de mais de 7 metros de profundidade, além disso, as paredes que sustentam a cúpula possuem em seu interior complexo sistema de arcos e abóbadas entre os quais localizam-se os altares, que transmitem os esforços verticais a uma série de 8 pilares maciços.

A abertura no topo da cúpula, garante iluminação natural ao interior da construção, e faz do Panteon um marco na história da arquitetura ao transpor para o interior das edificações o principal foco de atenção dos construtores.

Foto004e.jpg (22928 bytes)

PALÁCIO DE CRISTAL

Joseph Paxton desenvolveu um projeto para a grande edificação que abrigaria a exposição Internacional da Indústria, do Comércio e das Artes, a primeira exposição mundial realizada. Com a construção do palácio de Cristal ,Paxton ( 1850 – 1851 ) o mundo entrou em contato som um novo conceito no que se refere a construção civil: a pré-fabricação.

Este foi criado baseado na Vitória-Régia, assim como na folha da Vitória-Régia um conjunto de nervuras transversais apoiava-se em grandes vigas longitudinais, suportadas por fileiras de pilares, que tinham a mesma função que a água desempenha na folha, resistir aos esforços verticais trazidos pelas nervuras. O travamento da estrutura, bastante necessário devido à sua altura e esbeltez, era feito através de barras de contraventamento colocadas em forma de "X" em intervalos determinados de pilares. Logo, as vigas seriam na estrutura as nervuras das folhas nas regiões em que se encontram praticamente paralelas. Os pilares, assim como as vigas, seriam de ferro fundido e as paredes de vidro facilitando a execução do projeto. As colunas de ferro, ocas, também funcionavam como saída da água que as nervuras e vigas, simultaneamente funcionando como calhas, recolhiam. Image:Crystal Palace.PNG

6- EDIFICIO JOHSON

O projeto do edifício Johnson Wax Company de Frank Lloyd Wrigth previa um novo prédio administrativo e novos laboratórios para a empresa. O complexo foi construído, entre 1936 e 1950, em duas etapas, primeiro o núcleo administrativo, depois a torre de 14 andares dos laboratórios. Rigorosamente distintos um do outro, os dois prédios formam uma composição extraordinária, ambos jogando com idéias de transparência.

A unidade básica desse edifício é o cogumelo, feito de cimento armado, sendo este muito esguio, afilado e alto. Havia mais de 80 dessas unidades básicas, cada qual sustentava ou um piso de sobreloja ou um teto (feito inteiramente de tubos de vidro soldados). Em conseqüência dessa cobertura, o grande salão (230 pés quadrados), segundo BLAKE “parece uma bela gruta misteriosamente iluminada do alto”; outro fator que influi nessa sensação é a ausência de divisórias, o que permite uma maior distribuição da luz.

7- CATEDRAL DE BRASÍLIA

A estrutura da Catedral ficou pronta em 1960, essa contava com área circular de 70m de diâmetro da qual se elevam 16 colunas de concreto (pilares de secção parabólica) que pesam 90 toneladas.Porém sua inauguração deu-se em 1970, quando essa já nesta já possuía data com os vidros externos transparentes .No interior da nave , estão as esculturas de três anjos , suspensos por cabos de aço. A cobertura da nave tem um vitral composto por 16 peças em fibra de vidro em tons de azul, verde, branco e marrom inseridas entre os pilares d e concreto. Cada peça insere-se em triângulos com 10m de base e 30m de altura e foram pintados por Marianne Peretti em 1990 .

Segundo Oscar Niemeyer ,autor da obra, na concepção do projeto, esse procurou evitar soluções usuais das velhas catedrais escuras, lembrando pecado. Ao contrário, fez escura a galeria de acesso à nave e, a catedral é toda iluminada, colorida, voltada com seus belos vitrais transparentes para os espaços infinitos.

 

 

8-FAU

Considerado um monumento da arquitetura brutalista, o prédio da FAU-USP, traduz o ideário de um grupo de arquitetos paulistas, nos anos 50 e 60) que criavam projetos em favorecimento do encontro entre as pessoas nos espaços públicos. Segundo Júlio Artigas ( filho de Vilanovas Artiga) "É uma obra planejada para inspirar os estudantes a criar de um jogo de xadrez a uma cidade inteira.

Desenhado em 1961, o edifício de formato retangular com grandes cortinas de concreto aparente tem quatro pavimentos acessados por rampas e um hall interno que abriga uma praça onde são realizadas exposições.

A estrutura do edifício é em concreto armado moldada no local, possui 8 andares dispostos a meio altura e interligados por rampas e escadas. Sua cobertura é uma de suas características mais marcantes, formada poruma grelha com vãos cobertos por domus de fibra de vidro.

Imagem:FAUUSP - São Paulo - Brasil.jpg

9- HOSPITAIS DO LELÉ

Os quatro edifícios do Sarah-Rio foram concluídos em apenas seis meses devido ao uso de componentes industrializados .
No novo centro, o arquiteto também optou pela implantação horizontal, com isso, os ambientes integram-se a terraços ajardinados, onde os pacientes tomam banho de sol. Para garantir a incidência controlada do sol - importante fator de combate às infecções -, os espaços são protegidos por coberturas onduladas, com sheds.

A estrutura dos sheds e coberturas foi constituída de vigamento metálico em chapa dobrada, apoiado em pilares também metálicos, que vencem vãos de até 12,5 m. O arcabouço das coberturas dos sheds e das abóbadas é formado por treliças metálicas a cada 2,50 m que se apóiam novigamento duplo. As coberturas dispõem de nichos que contêm dutos de insuflação de ar das clarabóias destinadas à iluminação e á ventilação naturais. As aberturas dos sheds estão protegidas por venezianas que impedem a incidência direta do sol nos vidros das esquadrias.

Outro fator que auxilia na reabilitação dos pacientes são as agradáveis paisagens do Rio de Janeiro , já que a área da implantação é de formato alongado quase inteiramente envolvida pela lagoa;alem disso,as águas tranqüilas da lagoa permitem ainda a prática de esportes náuticos apropriados ao trabalho de reabilitação.


 

 

 
 Histórico
 Conceito
 Tipologia
 Vantagens/Desvantagens
 Exemplos
 Links
 Sobre o Trabalho