Técnicas de Construção

 

        Existe mais de uma técnica de construção de coberturas ajardinadas, mas todas contam, basicamente, com cinco camadas sobrepostas umas às outras: vegetação, substratos, camada de drenagem – que pode incluir um filtro –, manta impermeabilizante e a estrutura da cobertura, geralmente de concreto.

 

 


 

·    Vegetação

·    Solo

·    Filtro

·    Camada Drenante

·    Manta Impermeabilizante

·    Estrutura da cobertura

 

 

 

Camada vegetal

 

  A camada de vegetação é aquela que caracteriza o teto jardim. É importante para o desenvolvimento artificial de coberturas verdes a utilização de plantas de espécies nativas e de cultura adaptável. O tipo de teto jardim, o uso previsto, a temperatura, as chuvas e a exposição ao sol e à sombra são fatores essenciais para esse desenvolvimento.

Geralmente, são observadas algumas características da vegetação a ser implantada em coberturas:

· tolerância à períodos de estiagem

· raízes não muito profundas

· propriedades regenerativas

· resistência à radiação solar direta, calor, frio, ventos e chuvas fortes

· impossibilidade de tornar-se habitat de animais perigosos

· área de superfície das folhas

 

As grandes superfícies de folhas, melhoram a retenção da água, aumentam a área de substrato sombreada, diminuem a temperatura do ambiente através de evaporação e evapotranspiração, além de protegerem os substratos de chuvas fortes, que podem provocar erosão.

A vegetação pode ser aplicada ao teto jardim de várias maneiras: por tapetes ajardinados previamente, mudas de sedum transplantadas e/ou sementes ou raízes plantadas diretamente para o local, ou ainda qualquer combinação desses métodos.

 

Camada de solo

 

Solos nativos misturados com material orgânico e argila reciclada absorvem maior quantidade de água controladamente e não tem peso muito grande. Um solo eficaz deve fornecer:

· otimização de retenção de água

· boa drenagem e oxigenação

· capacidade de conservação de nutrientes

· estabilidade

· peso mínimo

 

Camada de drenagem

 

Para eliminar o excesso de água, todo teto jardim deve ter uma camada drenante, que pode estar combinada com uma de filtro. Essa camada filtrante impede a passagem de impurezas do solo, permitindo somente a chegada da água na camada de drenagem, a qual também pode ser equipada com pequenos reservatórios que armazenam parte da água drenada. A água armazenada nessas cavidades sofre evaporação, umidifica e oxigena a lâmina de substratos superiores.

 

 

 

 

                       

 

 

 

 

 

retenção da água pela camada drenante depois de filtrada

 

 

 

 

 

drenagem e             

 

 

 

 

 

 

 armazenamento de água drenada

                     

 

 

 

 

                       

 

 

 

 

 

 umidificação e oxigenação do solo acima da camada drenante

 

    

 

     Camada impermeabilizante

 

O ideal é que todo o teto jardim tenha uma camada impermeabilizante, pois previne danos causados pela infiltração de água na estrutura da cobertura. É importante, também, que essa manta de impermeabilização seja protegida por uma barreira anti-raízes, que impede que a camada seja utilizada como fonte de nutrientes pelas plantas.

 

Estrutura da cobertura

 

A estrutura da cobertura é o sistema básico que sustenta e propicia o estabelecimento do teto jardim e por isso deve ser dimensionada adequadamente.

Existe também um sistema de implantação de teto jardim através de blocos ajardinados previamente feitos que são apoiados sobre um telhado convencional. O esquema mostra como funciona: (site da propaganda do green roof blocks)

 

 

Etapas da Montagem de um Teto Jardim.