Página Inicial

Introdução

Pontes Pênseis

Pontes em Arco

Pontes em Viga

Curiosidades

Construção

Links

Histórico

ARQ 5661

Ponte em Viga Simples  Ponte Treliçada  Ponte em Estrutura Rígida

 

                  Ponte Treliçada

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A treliça é uma solução estrutural simples. Na teoria de projeto, os membros individuais de uma treliça simples são sujeitos somente a forças de tração e compressão e não a forças de flexão, Portanto, na maioria das vezes, as vigas de uma ponte treliçada são delgadas. As treliças são compostas de várias pequenas vigas que juntas podem suportar uma grande quantidade de peso e vencer grandes distâncias. Na maioria dos casos, o projeto, construção e erguimento de uma ponte treliçada é relativamente simples. Contudo, uma vez instaladas, as treliças ocupam uma grande quantidade de espaço em relação ás pontes de vigas, e em alguns casos podem servir de distração para os motoristas.

             Como as pontes de viga, há as treliças são simples e contínuas. O pequeno tamanho dos elementos individuais da treliça  a tornam uma ponte ideal para lugares onde grandes partes e secções não podem ser transportados nem erguidos e onde grande guindastes e equipamentos pesados não podem ser usados. Por causa que a treliça é inteiramente um esqueleto estrutural, a estrada pode passar tanto por cima como por dentro da treliça permitindo um espaço livre embaixo da ponte, algo que não seria possível em outros tipos de pontes.

 

                                

 

               As treliças também são classificadas a partir do tipo básico de projeto. Os estilos de treliças mais comuns são a treliça tipo Warren, a tio Howe e a tipo Pratt. A treliça Warren é talvez a mais comum quando se necessita  de uma estrutura simples e contínua. Para pequenos vãos,  não há a necessidade de se usar elementos verticais para amarrar a estrutura, onde em vãos maiores, elementos verticais seriam necessários para dar maior resistência. As treliças do tipo Warren são usadas para vencer vãos entre 50 e 100 metros.

 

                                         

 

                A treliça Pratt é facilmente identificada pelos seus elementos diagonais que, com exceção dos extremos, todos eles descem e apontam para o centro do vão. Exceto aqueles elementos diagonais do meio próximos ao meio, todos os outros elementos diagonais estão sujeitos somente à tração, enquanto os elementos verticais suportam as forças de compressão. Isto contribui para que os elementos diagonais possam ser delgados, fazendo com que o projeto fique mais barato.

                A treliça Howe é o oposto da treliça Pratt. Os elementos diagonais estão dispostos na direção contrária do centro da ponte e suportam a força de compressão. Isso faz com que os perfis metálicos necessitem ser um pouco maiores, tornando a ponte mais cara quando construída em aço.

Vão Típico: de 40 a 500 metros geralmente.

Maior vão do Mundo: Ponte do Quebec, no Canadá, com um comprimento total de 863 metros e um vão central de 549 metros.

Exemplo:

Ponte 2nd Mameyaki

Comprimento: 251 metros

Aço: 1,011

Completada: 1989

Proprietário: Prefeitura de Saitama

A foto a seguir mostra o nítido contraste da ponte com o seu entorno devido basicamente à sua cor, um amarelo brilhante. Durante os períodos da primavera este espetáculo torna-se ainda mais fascinante pois se mistura com os amarelos, vermelhos e laranjas das árvores.