Sistema de captação da água da chuva

 

O sistema prevê a utilização do telhado e calhas para captação da água de chuva, a qual é dirigida para um filtro autolimpante e levada para uma cisterna ou tanque subterrâneo.

Trata-se de uma excelente alternativa para economizar e reaproveitar a água de residências particulares, edifícios, instalações comerciais, condomínios, indústrias, chácaras, sítios, fazendas, casas de praia e edificações em geral.

 

O conjunto formado por cisterna e filtro é um sistema eficiente e simples de instalar, mesmo sob a terra. Para evitar que os sedimentos do fundo da cisterna se misturem com a água, esta é canalizada até o fundo, onde, por meio de um "freio d'água", brota sem causar ondulações. Estocada ao abrigo da luz e do calor, a água se mantém fresca e livre de bactérias e algas. Uma outra parte do sistema cuida de sugar a água armazenada em pontos logo abaixo da superfície, impedindo a movimentação de eventuais resíduos.

Uma vez bombeada para uma caixa d´água paralela à rede hidráulica normal, a água poderá ser usada para funções diversas, tais como: descarga de vasos sanitários, rega de horta e jardins, lavagem de pisos, quintais e automóveis e todas aquelas que não incidam em sua utilização para consumo humano.

 

Antes da instalação do sistema, é feito um estudo dos índices pluviométricos da região, da capacidade de captação do telhado e do tamanho ideal da cisterna de armazenamento. Baseado nesses cálculos é dimensionado o equipamento, composto basicamente de um filtro (retira folhas e outros detritos), um freio d´água (reduz a pressão da água, que assim não revolve a sedimentação do fundo da cisterna), conjunto flutuante (faz com que a água mais limpa seja bombeada para a caixa d'água) e o sifão-ladrão (retira as impurezas da superfície da água, bloqueia odores vindos da galeria e impede a entrada de roedores).

 

A manutenção do equipamento é simples. Basicamente, consiste em fazer de duas a quatro vistorias anuais no filtro. Para tanto, basta abrir a tampa do filtro, puxar o miolo, feito em aço inox, e verificar se a tela está suja. Depois, lavar a tela com água.

 

Em condomínios, a água de chuva armazenada significa uma expressiva economia no gasto de água nas áreas comuns. Ela pode ser utilizada para lavagem das calçadas, do playground, de carros, na irrigação dos canteiros e jardins, na reserva para caso de incêndio e até mesmo em banheiros das áreas comuns ou casa do vigia.

 

O sistema pode ser aplicado tanto em residências em construção - pode ser feito um sistema paralelo ao da água da rua - e incluir o uso em descarga de banheiros, lavagem de roupa (em grandes centros urbanos, áreas de concentração de indústrias ou de muita poeira, recomenda-se o uso de um filtro específico para máquinas de lavar) e torneiras externas, como em casas já construídas.

Onde não se quer ou não for possível mexer nas instalações existentes, é possível aproveitar a água de chuva para jardins, piscina, limpeza de calçadas, lavar carros, entre outros usos.

 

Em áreas de maior porte, aproveitar a água de chuva é unir os benefícios ecológicos aos econômicos. A água pode ser usada para resfriar equipamentos e máquinas, em serviços de limpeza, para descarga de banheiros, no reservatório contra incêndio, irrigação de áreas verdes. Nos dias de chuva intensa, as cisternas podem funcionar como "buffers" (áreas de contenção), diminuindo ou até evitando alagamentos e a sobrecarga da rede pluvial.

 

Uma excepcional alternativa para o proprietário ou construtor tornar sua habitação ainda mais sustentável e econômica é aliar os benefícios do sistema de captação de água de chuva com o das mini-estações de tratamento de águas residuais (servidas). Trata-se de reunir as duas águas e bombeá-las (recalcá-las) para a caixa ou reservatório, de onde serão reaproveitadas conforme mencionado acima. Com isso, se adequadamente dimensionado, a quantidade de água disponível permitirá a utilização da água da rede pública essencialmente para consumo humano e funções primárias.

 

Produto classificado como Tecnologia Sustentável.


Voltar para ecotécnicas

Voltar à página principal