feito por Raquel May Serafin

Para sua casa de veraneio, o arquiteto Eduardo Martins de Mello, desejava uma construção integrada e aberta à paisagem. E, para dar precisão e rapidez à obra, distante 244 km da capital São Paulo, onde mora, investiu em uma estrutura de madeira, elaborada sob encomenda

Arquitetura

Eduardo Martins de Mello

Construção

Fazer Construções e Engenharia

Marcenaria

Oficina de Marcenarias

Estrutura

Ita Construtora

Paisagismo

Papyrus Flora

Local

Praia de Itamambuca - SP

Data de Conclusão da Obra

1998 (3 meses de obra, com um custo de aproximadamente R$ 68000,00)

Estrutura:

Hélio Olga de Souza

Hidráulica e Elétrica

Elten

Construção:

Ita

Como fez

Eduardo Martins de Mello imaginou apoiar o esqueleto de madeira em seis pilares de concreto, dispensando aterros. Através do sistema gabaritado, a construtora encarregada da tarefa levou as peças no tamanho certo para o local e montou a estrutura. Decidiu-se elevar a casa 1,5 metro do chão para preserva-la da umidade e garantir a vista privilegiada do mar.

Madeira

Madeira Jatobá, resistente a ataque de cupins e água e madeira Ipê.

 

 

Análise da Construção

Canteiro de obra/Serviços preliminares

Cronologia da construçãp

           

10/12/1998

18/12/1998

23/12/1998

 

 

Fundações

Seis sapatas isoladas.

Estruturas

A montagem começou pela fixação dos pilares sobre a fundação previamente preparada. Cantoneiras metálicas e pregos conectaram as peças da estrutura. Através do sistema gabaritado, as peças do esqueleto de madeira foram levadas no tamanho certo para o local, e assim montada a estrutura.

Cobertura

Telhas cerâmicas apoiadas em estrutura de madeira. Possui beirais de 1,20 metro que circundam a construção, protegendo-a da chuva.

Vedações

Nesta construção têm-se paredes de madeira (maioria externamente), e de alvenaria (internamente) em forma de "H", que travam a estrutura. O piso é em forma de deck de madeira, e no banheiro as réguas de ipê são espaçadas para que a água do banho seja levada para a caixa coletora.

Aberturas

São muitas as portas e janelas envidraçadas, bem como as venezianas reguláveis, também projeto de Eduardo Martins de Mello. Os pontos mais altos do telhado foram fechados com vidro, favorecendo a iluminação.

Instalações

O acesso ao botijão de gás é feito por fora. A rede elétrica e a hidráulica também são acessíveis, pois ficam aparentes em baixo da estrutura.

Fotos

01 - 02 - 03 - 04 - 05 - 06 - 07 - 08 - 09 10 - 11 - 12 - 13

 

Referências: Arquitetura & Construção

janeiro 2000 – pgs. 32, 33, 34, 35, 36, 37, 38 e 39.