TIPOS DE COBERTURA

MEMBRANAS
 

  Membranas são superfícies delgadas e flexíveis que não resistem bem à compressão, flexão e corte, e somente resiste à tração. Apesar disso vêm sendo muito utilizadas, sobretudo devido ao seu pequeno peso. Porém, a membrana vibra e, por isso, geralmente é usada em coberturas temporárias.
    Os tetos de membranas também podem ser construídos em aço, alumínio e concreto armado. As membranas metálicas adaptam-se muito bem à transferência de carga mas, geralmente, constituem soluções anti-econômicas. O concreto pode ser armado ou protendido para suportar tensões de tração e, ao contrário das estruturas leves, não tende a vibrar.
    Existem alguns tipos de membranas:
*as de estrutura pneumática: membrana que é tensionada e estabilizada pela pressão do ar comprimido;

*as de estrutura reticular: membrana cuja superfície é formada por cabos pouco espaçados entre si em lugar de um
  material têxtil

*as de estrutura tipo tenda: membrana protendida por forças aplicadas externamente, de modo a manter-se
  completamente retesada sob todas as condições de carga previstas. Para evitar as forças de tensão
  extremamente altas, uma membrana deve apresentar curvaturas relativamente abruptas em direções opostas.

*as de estrutura aerossustentada: membrana pneumática que consiste em uma única membrana sustentada por
  uma pressão interna do ar ligeiramente superior à pressão atmosférica normal, e firmemente ancorada e vedada
  ao longo deseu perímetro para evitar vazamentos.

*as de estrutura inflável: membrana pneumática sustentada por ar pressurizado no interior de elementos de
  construção inflados, os quais são moldados para suportar cargas de uma forma tradicional, enquanto o volume
  encerrado de ar de construção se mantém à pressão atmosférica normal.

Imagens de dois exemplos de membranas
 


CASCAS

  Cascas são um tipo de cobertura cuja estrutura resiste muito bem à compressão.
    É possível obter cascas de diferentes formas, variando de acordo com as necessidades estruturais ou com as exigências estéticas.
    Existem vários tipos de cascas:

* Cúpulas
    Estruturas abobadadas de planta circular e que normalmente apresentam a forma de uma porção esférica, construída de modo a exercer esforços em todas as direções.
    * Cúpulas elípticas, Esféricas e Parabólicas:
       As cúpulas elípticas não são tão eficientes quanto as esféricas, pois se expõem a maiores tensões . Já as
       cúpulas parabólicas apresentam vantagens estruturais, mesmo comparadas às cúpulas esféricas.
    * Cúpula-pires:
       São cúpulas com a forma de um segmento de esfera, cujo centro está bem abaixo da linha de nascença da
       cúpula. Elas são particularmente sensíveis ao empenamento mediante a ação de uma carga externa.
 


 

Cúpula-pires

    * Cúpula radial:
       São cúpulas construídas com tesouras de aço ou madeira distribuídas radialmente e interligadas por anéis
       poligonais em diferentes alturas.
 


 
 
 
 
 
 
 
 
 
 

Cúpula Radial

* Cascas Cilíndricas
  Também as cascas cilíndricas classificam-se em circulares, parabólicas e elípticas, apresentando as mesmas vantagens e desvantagens vistas nas cúpulas.
    Se o comprimento de uma casca cilíndrica for três ou mais vezes superior a seu vão transversal, ela se comportará como uma viga de seção curva que corre no sentido longitudinal. Os bordos são reforçados com vigas ou cascas adjacentes.
    Se ela for relativamente curta, exibirá uma ação semelhante à de um arco. Serão necessários tirantes de união, estruturas rígidas transversais ou peças afins para anular os esforços da ação de arqueação voltados para fora.

* Superfícies Complexas
  Combinando-se as superfícies elementares vistas anteriormente obtém-se superfícies mais complexas, como uma casca cilíndrica contínua (ver figura) ou vários cilindros paralelos com curvatura alternada para cima e para baixo, originando um teto ondulado que, além de mais atrativo, é, em alguns casos, mais eficiente. Também se pode ondular as cúpulas, obtendo-se os mesmos resultados.









COBERTURAS  DE ABÓBADA
 

    A cobertura de abóboda é formada por uma estrutura arqueada construída em pedra, tijolo ou concreto armado.
    Existem vários tipos de abóboda:

* Abóboda cilíndrica, que é uma abóboda de seção transversal semicircular;
 
 


 
 
 
 

Abóboda Cilíndrica

* Abóboda cônica, que é uma abóboda de seção circular, maior em uma extremidade do que em outra;
 
 


 
 
 
 

Abóboda Cônica

* Abóboda anular, que é uma abóboda de planta circular, na forma de um anel;
 
 


 
 
 

Abóboda Anular

* Abóboda tripartite, que é uma abóboda composta, utilizada para se cobrir um espaço triangular, formada pela
   interseção de três abóbodas;
 
 


 
 

Abóboda Tripertite

* Abóboda de claustro; que é uma abóboda composta formada por quatro concavidades que se encontram ao longo
   de planos verticais diagonais.
 
 


 
 
 

Abóboda de Claustro

* Abóboda nivelada, que é uma abóboda composta com uma abóboda transversal mais estreita que nasce de um
   nível mais elevado, de modo que os topos ficam no mesmo nível;
 
 


 
 
 

Abóboda Nivelada

* Abóboda de cerne, que é uma abóboda composta que tem uma abóboda central interceptada por abóbodas de
   altura menor;
 
 


 
 
 
 

Abóboda de Cerne

* Abóboda de arestas, que é uma abóboda composta formada pela interseção perpendicular de duas abóbodas,
   formando arestas diagonais arqueadas.
 
 


 
 
 
 
 

Abóboda de Arestas


FORMAS ESPECIAIS DE TELHADO

   *Shed e Mansarda

    Existem alguns telhados com formas especiais como o shed e a mansarda. O shed é usado nas fábricas quando não é possível obter luz lateral, ou está deficiente pela excessiva largura do corpo do edifício. Esse telhado tem a forma de dentes de serra, alternando faces de pouca inclinação com outras quase verticais. Essas últimas são envidraçadas. As faces menos inclinadas têm declive compatível com a cobertura empregada.
 
 


 

Shed


 
 
 

 

Shed

    As mansardas, assim chamadas por terem sido idealizadas pelo arquiteto François Mansart, são formadas por duas águas quebradas, constituindo quatro planos inclinados dois a dois. As mansardas permitem aproveitar o vão do telhado. As águas superiores, com inclinação comum, formam o telhado propriamente dito e as inferiores, quase verticais, constituem a parede do sótão.
 
 


 
 
 
 

Mansarda


 
 

 
 
 
 
 
 
 
 
 

Mansarda