PORTAS

 As portas guarnecem os vãos destinados a passagem de pessoas e objetos de um cômodo para outro ou do interior para o exterior e vice-versa. Podem ser aproveitadas para permitir a entrada de ar e luz, mesmo quando fechadas. É o caso das portas-janelas.
 São, em habitações, normalmente de eixo vertical, girando em trono de dobradiças, abrindo ou fechando o vão. A porta de entrada é, normalmente, maior, mais forte e com ferragens de melhor qualidade do que as internas.
 Não existem regras fixas para estabelecer as características de uma porta. Mas elas não são arbitrárias, pois dependem de conveniências e de exigências decorrentes da extensão e da finalidade a que se destina a peça. Os regulamentos fixam a superfície mínima para as aberturas das residências, atendendo ao destino e dimensões das peças e a orientação das paredes em que são feitas.
 Lisas, entalhadas, envidraçadas, arqueadas, almofadadas, emolduradas ou ainda vazadas – que separam ambientes sem comprometer a circulação de ar -, são muitos os tipos de portas que podem atender suas necessidades, levando em conta espaços disponíveis, sem deixar a estética de lado.
 Feitas para abrir um mínimo de 90º sem deparar com obstáculos, as portas são encontradas, geralmente, em medidas padrão, com 2,10m de altura. A largura varia: 90 cm para portas externas, 80 cm para quartos e 70 ou 60 cm para banheiros, lavabos e cozinhas.
 Além dos modelos e medidas convencionais, o mercado oferece inúmeras opções em portas sob encomenda ou totalmente diferenciadas.

Portas Internas

 A função principal das portas internas é assegurar apenas o conforto, já que não precisam de medidas rigorosas de segurança, como nas externas.
 As dimensões dependem da finalidade a que se destina a peça. Nas habitações, em condições normais, as portas de 25 mm de espessura são suficientes e não precisam ser maciças. A largura mínima exigida pelos regulamentos é de 0,80 m e altura 2,10 m a 2,20 m. Comumente, a largura das portas dos quartos é de 0,80 m e de banheiros, lavabos e cozinhas, 0,70 ou 0,60 m. Nos edifícios públicos e nas residências luxuosas, estas dimensões variam de 0,9 m a 1,4 m, havendo dimensões mais amplas conforme circunstâncias.

Portas Externas

 As portas externas dividem-se em principais e secundárias. Principais são as portas que dão acesso às peças de maior importância de um prédio e, secundárias são as demais. As portas principais têm largura de acordo com a finalidade e importância do edifício. São maiores nos edifícios de vastas proporções como palácios e habitações coletivas , e menores nas moradias mais modestas. Comumente é usada 0,90 m ou 1,20 m para porta principal de uma habitação. As portas secundárias podem ter 0,8 m. Nos edifícios de luxo e nos edifícios públicos, ela chegam a atingir a largura de 3m. A altura varia de 2 a 2,5 vezes a largura da porta.
 Por localizar-se no limite entre privacidade e rua, devem ser tratadas com maior segurança.

Tipos de Portas

 Porta de Abrir
 
Porta que gira, quando puxada ou empurrada, em torno de um eixo vertical, através de dobradiças ou articulações localizadas em uma das extremidades. É a usada mais comumente.

 Porta de Sentido Único
 
Porta fixada por dobradiças que permitem-na girar em um único sentido.

 Porta de Duplo Sentido
 
Porta presa por dobradiças que permitem-na girar em ambos os sentidos a partir de uma posição em que está fechada.

 Porta Pivotante

Porta apoiada em uma articulação (eixo) central ou lateral e que gira em torno desta, e que se distingue de uma porta suspensa por dobradiças.

 Porta de contrapeso
 
Porta pivotante parcialmente contrabalanceada para facilitar a abertura e o fechamento.

 Porta Articulada
 
 
Porta dividida em partes articuladas permitindo que sejam dobradas umas contra as outras ao ser abertas. Geralmente usadas em varandas, salas ou grandes vãos.

 Porta biarticulada
 
Porta articulada dividida em duas partes, tendo a folha interna de cada uma suspensa por um trilho superior e a folha externa articulada no batente.

 Porta Corrediça
 
Porta que se desloca, geralmente paralela à parede, deslizando sobre um trilho. Também chamada porta de correr. Pode ser de uma ou mais folhas. Usada, principalmente em salas grandes, varandas e garagens. Os materiais usados geralmente são alumínio, madeira, vidro.

 Porta Corrediça embutida
 
 
Porta que desliza para dentro e para fora de uma abertura na parede

 
 
 

 Porta de Enrolar ou Porta Seccional

Porta grande, formada por chapas metálicas interligadas, guiadas por um trilho vertical em cada uma das laterais e que se abre enrolando-se em torno de molas colocadas na parte superior do vão.

Devido à sua maleabilidade, as portas seccionais apresentam grande versatilidade de aplicação, sendo muito utilizadas em indústrias alimentícias, químicas, farmacêuticas, moveleiras, automotiva e todos os ambientes onde são necessários sistemas de fechamento de grandes dimensões. Também são muito utilizadas para fechamento de segurança em estabelecimentos comercias.

 Porta Automática
Porta que se abre por acionamento elétrico. Pode ser ativada por detecção automática, radar, controle remoto ou fotocélula.
O acionamento da porta de correr automática é eletropneumático, com abertura automática mediante uma pessoa ou automóvel, através de piso de contato ou minirradar.
Utilizada, geralmente, em indústrias, supermercados, hotéis, aeroportos, bancos, shopping centers e centros comerciais.

 Porta Sanfonada ou Camarão

Porta formada por folhas múltiplas articuladas entre si que, ao se abrirem, dobram-se uma sobre as outras, por deslizamento horizontal de seus eixos de rotação. Estes eixos podem coincidir com as bordas das folhas ou se situar em posições intermediárias.Se o ambiente realmente não possui espaço, a porta sanfonada é a melhor saída. Por ser dobrável, ela dispensa o ângulo de abertura do modelo comum e não precisa de largura de uma porta deslizante.
Possui a desvantagem de não ser muito segura.
É utilizada em sala de estar, banheiro, armários, closets, depósitos, cozinhas, vestiários, provadores de loja, divisão de ambientes, stands em feiras, motor-home, trailler.
Podem ser de PVC, madeira, plástico ou similar.

 Porta Basculante
 
Porta grande formada por uma ou várias folhas, que se abre girando até uma posição horizontal acima do vão.

 Porta Giratória
 
Porta formada, geralmente, por 3 ou 4 batentes, consistindo em quatro folhas dispostas em forma de cruz localizadas no interior de um compartimento cilíndrico, e que giram em torno de um eixo vertical central. Em geral, a passagem se dá só em uma direção, com nos bancos e casas de espetáculos. Algumas giram de volta automaticamente na direção de saída quando lhes é aplicada uma pressão, funcionando como uma passagem perfeita em ambos os lados da articulação. Também utilizada para eliminar correntes de ar do interior de um edifício.

 Portas Flexíveis Vai e Vem
Solução simples, prática e funcional para a divisão e proteção de ambientes. Protegem contra poeira, insetos e partículas em suspensão.
Utilizadas em supermercados, laboratórios, hospitais, indústrias farmacêuticas, químicas, alimentícias, mecânicas e eletrônicas, além de depósitos e similares. Usadas em tráfego leve de carrinhos , pessoas.
Podem ser de aço, PVC, materiais leves e flexíveis resistentes a altos impactos, garantindo a integridade de pessoas e produtos mesmo com tráfego intenso.

 Porta Holandesa
 
Porta dividida horizontalmente de modo que as partes inferior e superior podem ser abertas de maneira independente. Também chamada saia e blusa.

 Porta Secreta:
Porta instalada rente à superfície de um dos lados da parede e cujo tratamento torna-a imperceptível quando fechada.

 Porta pendular de dois batentes
 
Porta de duas folhas que abrem para ambos os lados, simultaneamente.

 Porta Veneziana
Porta formada por várias fasquias (tiras compridas e estreitas) que, fechada, deixa penetrar o ar, fazendo relativa obscuridade. Permitem a circulação do ar e não deixam que a luminosidade vaze.

 Porta dobrável

Porta com mesmo sistema da porta sanfonada, porém, seu deslizamento é vertical, mais comum em garagens.

 Porta Corta-fogo
Porta revestida de aço, que impede a propagação do fogo de um ambiente para outro.
 

 

Cada Porta com sua Ferragem

- Porta de duas folhas

Fecho unha: é usado para trancar uma das folhas da porta dupla. A peça fica instalada no alto e embaixo, na espessura da esquadria.
Dobradiça: Peça de metal composta de duas chapas unidas por um eixo, que permite a abertura de 90º das portas.

- Porta Pivotante

Sistema pivotante: Mecanismo montado com duas peças embutidas (no alto e na parte de baixo da porta), que formam um eixo vertical, permitindo o movimento de abrir e fechar.

- Porta de correr

Concha: Tipo de puxador com o centro cavado para ajustar-se ao tamanho dos dedos. Ele serve para abrir e fechar esquadrias de correr. O  modelo com fechadura do tipo bico de papagaio trava as duas folhas.

- Porta-camarão com folhas de veneziana

Trilho e roldana: É um sistema que permite à porta deslizar horizontalmente. Os trilhos e as roldanas ficam encaixados no alto do batente. A canaleta e o pino-guia estão embutidos na soleira.

- Porta veneziana

Palmela: Este tipo de dobradiça tem um vão entre as chapas e o eixo, permitindo que a porta se encoste na parede onde está instalada, ou seja, gire 180º. Os fabricantes dispõem de diferentes distâncias de vãos, a partir de 1 polegada. Se mal dimensionada, essa ferragem fica aparente e se sobressai do lado de dentro da porta.
Cremona: Tipo de fecho instalado no centro da porta, dotado de vareta (embutida ou aparente) que fecha em cima e embaixo ao mesmo tempo.

 Prendedores e batedores: Têm diferentes desenhos e uma só função: não deixam a porta bater. Os batedores protegem a parede. Já os prendedores mantêm a porta aberta e fixa.